esqueceram de mim

Nunca morei só mas percebi algumas coisas no pouco tempo que fiquei sozinho em casa, quando os pais saem de férias:

  • As coisas não voltam pro lugar sozinhas;
  • Fazer comida é complicado. Melhor ligar pro fast food preferido;
  • Os copos, ainda com bebida, aparecem sozinhos em vários cantos da casa;
  • As toalhas parecem ser inanimadas pois não voltam para o banheiro/varal sozinhas;
  • Comida fora da geladeira fede depois do 2º dia;
  • É impossível passar uma semana comendo fast food sem esvaziar a lixeira;
  • Os cães fazem “caca” e ela precisa ser retirada, ou: “campo minado”;
  • Não, os peixes do aquário não podem ser fritos pra virar tira-gosto;
  • Café da manhã? Lanchinho da tarde? Isso é para os fracos, ou pra minha Mãe;
  • Ouvir música com o volume no talo pode, e vai, chatear os vizinhos;
  • É festa? Lembre-se que no dia seguinte a arrumação fica por sua conta;
  • Andar de cueca pela casa é sinônimo de visita tocando a campanhia, corre!;
  • Aprender a lavar a louça no último dia é uma questão de sobrevivência;

E procurando uma imagem para ilustrar este post esbarrei com o blog do Vinicius de Oliveira que escreve justamente sobre o assunto. Na verdade ele narra a sua vida de morador solitário. Conheça o Morar Sozinho.

Post inspirado na Mirian Bottan.


Você é novo por aqui? Assine o feed dos posts. Obrigado!
Você pode deixar um comentário, ou enviar um trackback do seu site.