Tô escrevendo esse post com uma lora, ma-ra-vi-lho-sa, aqui do lado e não é minha patroa, que está estudando. Não é nada disso, dona patroa, eu não estou te traindo e nem penso nisso só estou inaugurando uma nova categoria aqui no blog é o Etílico!

Homer

Sempre que a cachaçada for boa, e eu conseguir uma conexão, vou aproveitar os picos de atividade cerebral e colocar os dedos em ação (epa!) escrevendo artigos que são de interesse de políticos, carcereiros, donas de casa, humoristas, garis, desenvolvedores, acionistas, carpinteiros, prostitutas, corretores, investidores, blogueiros, administradores, Big brothers e até do Pedro Bial. Ou seja, tudo que um bêbado que mal encontra a barra de espaço pode se atrever a escrever com TOTAL SEGURANÇA, e ainda bater com o copo na mesa se discordarem dele.

O único problema disso é que o post só sai no dia seguinte… A razão? Corrigir as besteiras que alguém com mais birita que sangue nas veias pode fazer com as 117 teclas do teclado (sim, eu contei). Por motivos eufóricos e compulsivos este post vai sem revisão, me perdoem.

Existem muitas figuras na blogosfera que amam uma biritada, entre os famosos, Carlos Cardoso, Mr. Manson e Celso Junior (algumas evidências do Celso: Fotos exclusivas com Jammil, Banda Eva e Cheiro de Amor, Como ganhar na loteria e Fotos quentes do Carnaval) gostaria de ver essas figuras escrevendo no modo turbo, se é que já não o fazem como tática para dar um empurrãozinho na cachola, assim como um de meus professores.

Para inaugurar a categoria com chave de urina vou fala sobre a rainha do dia seguinte, o único mal que assola os bebuns em qualquer parte do mundo (dizem que menos a Escócia) a RESSACA!

1 – O que acontece com o corpo?

R: Conhece a história do “bateu, levou?” Ressaca é isso. Uma resposta do organismo a uma agressão que sofreu. Funciona assim: o corpo gasta glicose para metabolizar o álcool. Glicose é açúcar, açúcar é energia. Resultado: A gente fica fraco e sonolento. O excesso de álcool também inflama o aparelho digestivo, faz a cabeça doer, provoca náuseas, vômitos e aumenta a sensibilidade ? luz. Enfim, ressaca não é mole não!

2 – Por que a dor de cabeça é insuportável?

R: O álcool desidrata o corpo, do dedão do pé ao cérebro. Da seguinte maneira: o etanol inibe a produção do hormônio antidiurético, e sem ele a gente faz muito mais xixi. Engoliu, pronto: é hora de ir ao banheiro. Portanto, a cabeça dói porque os neurônios sentem sede, literalmente.

3 – Isso mata ou só é chato pra burro?

R: A menos que você queira se jogar do 76º andar, ressaca não mata. Todos os sintomas são passageiros, não duram muito. Mas sendo freqüentes, pode acabar em gastrite, pancreatite, cirrose… Aí, sim, vai durar muito.

4 – Por que a ressaca só aparece no dia seguinte?

R: Porque é durante o sono que o corpo do bebum trabalha para absorver todo aquele álcool que ele botou para dentro. De manhã, com o serviço feito, é hora de disparar os sintomas desagradáveis. Daí, é importante para, pelo menos, diminuir os efeitos da ressaca, que o bebum antes de deitar procure ingerir muita água. O problema é se você, chapado até o talo, vai lembrar-se disso.

5 – Qual a diferença entre ressaca e coma alcoólico?

R: A quantidade de etanol que o camarada bebeu. Até determinado ponto, ele vai sentir dor de cabeça, vomitar, se arrepender e depois fica tudo bem. Além desse ponto, a taxa de açúcar no sangue cai drasticamente; o coração pode parar de bater devido ? inibição que o álcool produz nos centros nervosos do cérebro responsáveis pelos batimentos; o camarada perde a consciência. Resumindo, é encrenca da grossa.

6 – Beber de barriga vazia é pior?

R: Muito pior. Ter comida na pança significa que o etanol não estará sozinho na corrida da digestão. O organismo vai dividir as energias entre as duas tarefas, e isso tornará mais lenta a entrada do álcool; na corrente sangüínea.

7 – Mas comer o que? Chuchu, rabada, macarrão?

R: De preferência, alimentos ricos em sal e gordura. Castanha, amendoim, queijo e, para extrapolar, salaminho. “O sal e a gordura estimulam a secreção de substâncias estomacais que protegem o estômago do álcool”.

8 – Tomar uma colher de azeite antes ajuda?

R: Azeite também é gordura, portanto ajuda. Então pegue a sua colher de azeite, despeje-a num prato, adicione sal e mergulhe pedaços de pão na mistura. Isso mesmo, igualzinho ao que você faz com o couvert do restaurante.

9 – A propaganda diz para tomar um Engov antes e outro depois. Não pode ser dois depois?

R: Até pode. Um ou dois antes é que não adianta nada. Ainda não inventaram remédio que previne contra a ressaca. Tudo o que existe apenas dribla os sintomas. O Engov tem hidróxido de alumínio, que alivia os males digestivos; tem AAS, que é um analgésico; e tem cafeína, que contrai os vasos sangüíneos dilatados pelo álcool e, assim, diminui o mal-estar.

10 – Me disseram que a ressaca de vinho é a pior de todas. Confere?

R: Não. As bebidas com teor alcoólico mais alto – destilados (uísque, vodca, pinga) – é que provocam maior estrago. Elas são absorvidas mais rapidamente pelo corpo. Por dedução lógica, os fermentados (vinho, cerveja) fazem menos mal, certo? Cuidado: tudo gira em torno da quantidade.

11 – Então, o que eu faço para acordar legal amanhã?

R: O truque é simples e eficiente: intercale um copo d’água entre dois de birita. A água é o verdadeiro santo remédio anti-ressaca. Ela reidrata, dilui o álcool e facilita o trabalho dos rins e do fígado. Sem dizer que também empanturra. Numa pança cheia d’água cabe menos pinga. Trocar a água por suco ou refrigerante também funciona. Essas bebidas são ricas em carboidratos, que viram energia e ajudam a metabolizar o álcool.

12 – O camarada que fuma enquanto enche o caneco vai ter uma ressaca mais branda?

R: Pelo contrário, álcool e fumo formam uma dobradinha mais perigosa do que Caniggia e Maradona na Copa de 90. Quanto mais nicotina, menos oxigênio no sangue e mais rápido se dá o processo de intoxicação.

13 – Danou-se. Acordei de ressaca. Por que o gosto de cabo de guarda-chuva na boca?

R: Por causa da desidratação. A boca fica seca e o paladar capta o sabor ácido das substâncias que o estômago despeja para processar o álcool.

14 – O que é melhor comer nessa hora?

R: Alimentos de fácil digestão para não estressar ainda mais o organismo, já detonado pelo esforço de processar o álcool. Os campeões: frutas, para reidratar e repor as vitaminas, e pão, batata e massas, para obter glicose rapidamente e fornecer energia ao corpo.

15 – Correr para a academia e malhar feito um louco ajuda?

R: Falou Superman … o pobre-diabo do manguaceiro não tem forças nem pra ir ao banheiro, quem dera para correr na esteira. E, para fazer exercício, o corpo precisa de glicose – a mesma que está sendo usada na recuperação pós-pé na jaca. Vai querer dividir?

16 – Já sei, vou continuar bebendo…?

R: Esse é o truque do alcoólatra. Ele “rebate” a ressaca com outro porre. Funcionar funciona, se essa é a sua saída, procure os Alcoólicos Anônimos.

17 – O que eu faço pro meu quarto parar de rodar?

R: Repouso. Mantenha a luz apagada, cortinas fechadas e fique deitado. A ressaca aumenta a sensibilidade ? luz. Aproveite o momento introspectivo para fazer a mais clássica das promessas: “Nunca mais vou botar uma gota de álcool na boca”. Toda ressaca tem que terminar com uma baboseira dessas…

Diga-se de passagem as informações não são minhas recebi por e-mail, se alguém tiver a fonte me avise.


Você é novo por aqui? Assine o feed dos posts. Obrigado!
Você pode deixar um comentário, ou enviar um trackback do seu site.