Olá pessoal,

Estou aqui escrevendo meu primeiro artigo, e irei falar de algo que foi falado em minha faculdade e achei interessante. Resolvi colocar a disposição de vocês um resumo do trabalho que entreguei na faculdade.

Quem hoje na área de TI nunca ouviu falar em outsourcing?

Essa palavra tem sido muito utilizada como sinônimo de terceirização, ou seja, uma empresa está fazendo outsourcing quando delega para uma outra empresa a responsabilidade pela execução de suas atividades e processos internos.

Concentre-se no que faz melhor do que os rivais e entregue o restante a especialistas. Esta é a ideia-chave do outsourcing, um conceito cada vez mais popular entre as empresas. Originalmente o outsourcing era confundido com a simples subcontratação, circunscrevendo-se as atividades de baixo valor acrescentado e afastadas do negócio principal de cada empresa como os serviços limpeza, de segurança, o correio expresso, etc. O aumento da competitividade do mercado forçou as empresas a passarem a concentrar seus melhores recursos no seu negócio principal, criando oportunidades de outsourcing de actividades, funções e processos.

Quando se fala em outsourcing logo se pensa em redução de custos, os estudos feitos sobre o assunto dizem que em média, o outsourcing conduz a uma redução de custos de 9% e um aumento de produtividade de 15%. Porém seus benefícios não ficam por aí, existem muitas outras questões que levam as empresas a fazer um outsourcing, citarei algumas delas: Liberação de recursos para atividades criticas da empresa, melhora o foco da companhia, compartilhamento de riscos, transformação de custos fixos em variáveis, acelera os benefícios da reengenharia, desempenho de atividades.

Podemos citar outras vantagens do outsourcing além da vantagem financeira temos vantagens estratégicas, garantia de qualidade, segurança e continuidade operacional. Para muitas empresas o outsourcing é realmente muito vantajoso, usando este artifício as empresas não sobrecarregam seu quadro de funcionários e assim reduzindo as despesas com pessoal. Além disso, as despesas se tornam mais previsíveis e planejáveis, podendo assim distribuir melhor seus investimentos. As empresas também terão mais “tempo” para poder focar no negócio principal e deixar para a empresa contratada todas as ações e decisões relacionadas a TI. Os contratos de outsourcing de TI definem níveis de qualidade “SLAs” para os serviços que estão sendo prestados.

Os argumentos contra o outsourcing não incidem sobre o conceito e sim na forma como será utilizado. Citarei algumas das desvantagens: Perda do controle de execução da atividade e maior necessidade de controle, perda de confidencialidade, possibilidade de conflitos de interesse (quando a empresa contratada prestar os mesmos serviços a concorrentes), má qualidade dos serviços prestados e diminuição do nível da satisfação, perda de know-how, elevado custo de um eventual regresso ao desempenho interno das atividades.

É isso aí pessoal! Espero que tenham gostado do meu primeiro artigo.

Um abraço,
Carlos Henrique Jr

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Você é novo por aqui? Assine o feed dos posts. Obrigado!
Você pode deixar um comentário, ou enviar um trackback do seu site.